quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

RELATO DOS SHOWS - CLAUDIO LINS - "UM CARA NO ASFALTO" - TEATRO: DÉCIO DE ALMEIDA PRADO - DIAS 25 E 26 DE FEVEREIRO DE 2012

Imaginem nossa alegria quando vimos postado no twitter e no face que nosso muso Claudio Lins se apresentaria em São Paulo em dois shows gratuitos em um teatro municipal.
Ficamos ansiosas... eufóricas...Só falávamos sobre isto. Eu e a companheira Marcinha já começamos a planejar qual seria nosso próximo presente e já fomos pesquisar na internet. Nossa companheira Natty estava meio afastada da internet, o que nos deixou preocupada, pois o muso sempre a deixava tão ansiosa em conversar, comentar, ajudar a escolher, mas desta vez ela deixou por nossa conta e confiou em nossa escolha. E depois de muita pesquisa, decidimos. Contratamos o serviço de um rapaz que fez um lindo quadro de notas musicais e que depois decidimos também em colocar o nome do nosso querido "Claudio Lins". Assim ficaria personalizado. Fechado os detalhes, começamos a pesquisar o local, quem iria, como iríamos... ansiedade geral...
Neste período foi postado no twitter que teria um show no teatro Cacilda Becker na Lapa, no dia 22 de fevereiro. Fizemos até planos. Mas conversando com a Maria Braga, produtora do Claudio, pelo face, ela disse que tinha sido um engano. Que pena! Notícia corrigida! Era somente dias 25 e 26 de fevereiro. Mas estávamos felizes. Dois dias de Claudinho! Dose dupla!!!
Nossa amiga Márcia Moreira de Presidente Prudente ficou maluquinha. Só falava sobre isto. Do dia que viria para Sampa para conhecer o Claudinho. Realizar seu sonho. Quase me deixou maluca também!
O quadro ficou pronto. O rapaz enviou uma foto, que aliás ficou lindo. Me emocionei quando vi.  A Márcia também. Ele colocou o quadro no correio para ser entregue aqui em casa.
E o dia foi se aproximando... fomos fazendo contagem regressiva pelo face... e curtindo cada segundinho.
Por conta do carnaval, os correios não trabalharam e o quadro não chegava. Eu quase entrei em desespero. Ligava no Correio e nada. Fui até a agência, falava com o Vinicius que fez o quadro e que também ficou super preocupado.
O quadro chegou em cima da hora. No sábado, às 10 horas, deixando, eu, Márcia e Natty maluquinhas!!! Mas aliviadas, após a chegada e super felizes ao ver que o Vinicius havia caprichado e como ele havia dito, ter feito com muito carinho. Não vou dizer para quem, mas ele também está fazendo um quadro para uma outra fã dar á uma cantora famosa que fará um show em breve!!! Esqueci de contar que em umas das conversas que tive com o Vinicius acabei descobrindo que ele e casado com uma professora, como eu. Muita coincidência não é?
Mas... Tudo correu bem. Presente embrulhado. Mapa do local na mão. Tudo pronto.              
Resolvemos sair cedo para sentar na frente. Daqui do bairro, fui eu, minha mãe, a companheira Patty. A Lili ficou doente e não pode ir com a gente.
A nossa companheira Márcia Moreira já havia me ligado dizendo que ia madrugar lá.
Fomos também super rápido. Chegamos umas 3 horas antes... Eita... ansiedade!!! A primeira pessoa que vejo já foi a Márcia que fez uma grande festa para mim. E já foi logo entregando o meu presente. Que eu amei. Uma camiseta com a foto do muso e atrás estava escrito: Simplesmente Perfeito!!! Muito linda! Foi mostrando seus presentes e falando da sua ansiedade em ver o Claudinho pela 1ª vez! É nossa 1ª vez é assim mesmo!
Eu comecei a distribuir às amigas que conhecia, o marcador de texto que fiz como lembrança deste dia tão especial.
Lá de fora escutávamos o Claudio passando o som! Ficamos sabendo na 6ª feira que teríamos a participação do Jairzinho em uma parte do show.
A Priscilla Câmara chegou com seu pai toda animada.
Logo a Erika Breno da produção do Claudio disse que o Jairzinho sairia pra conversar com a gente. Mas quando o Jairzinho saiu o Claudio saiu junto. A Márcia Moreira deu um grito e correu na direção do Claudio e já desembestou a falar e entregar os presentes. Eu fui tirando as fotos. Ela toda preocupada querendo que eu apresentasse. Nem precisou. Ela é toda despachada. Trouxe várias camisetas pra autografar. Trouxe um perfume. Bombons. Ficou tão nervosa que depois descobriu que entregou na sacola do Claudio os imãs que havia trazido de lembrança prá gente e o encarte da novela A&R para ser autografado pelo Claudio. Mas pedimos para a Erika pegar prá gente.
Aproveitei e já cumprimentei o Claudio e autografei minha linda camiseta. Infelizmente o Claudio não se lembrou do meu nome neste momento o que me deixou um pouco triste. Já pedi para ele tirar nossa foto prá minha coleção. E falei que não poderia dar o presente dele ainda, pois estava esperando as meninas. E ele falou: “Claro, as meninas!!!”
Nisto, a Patty falou: “Cleusa, vamos tirar foto com o Jairzinho” e lá fomos nós. Super simpático. Uma graça.
As meninas chegaram neste momento. Cansadas. Em cima da hora. Nervosas, pois ficaram perdidas. Andaram muito. Mas aproveitamos e fomos dar nosso presente. A Patty filmou tudo. Pedi para a Márcia Moreira tirar a fotos, mas quero confessar. Aquele momento não saiu como eu queria. Foi tanta angustia à espera deste quadro. E depois foi tudo tão rápido para entregar. Queria que demorasse um pouco mais, mas já estava quase na hora do show. E marquei uma bobeira também. Não tirei o plástico bolha que envolvia o quadro, pois pensei que seria melhor para o Claudio transportar para o Rio depois e isto tirou um pouco a magia do momento. Mas vendo o vídeo que a Patty postou no dia seguinte, até que foi uma entrega legal.  Até uma avião passou no momento da entrega. Rsrs!!!
A Rebeca e a Baby vieram do Rio de Janeiro. A Priscila veio do Paraná.
Junto com a Natty e Márcia vieram a Cida e a Aline. A Mãe da Natty também estava presente.
Nossas amigas Maria Neves e Tainá enviaram mensagens dizendo que infelizmente não estariam presentes. Uma pena!!!
Mas vamos ao show. Nossa amiga Márcia Moreira nos conseguiu um lugar privilegiado. Sentamos na 1ª fileira. Lá na frente. O show foi lindo. Como era teatro, não podia tirar foto, nem filmar. Que pena!  Mas a gente disfarçava e tirava uma foto.
Um pouquinho antes do show começar olhamos para trás e avistamos o Fabio Rhoden e o Pedro Lemos sentados ao lado Priscilla Câmara. A Márcia já foi pedindo foto. Eles são muito fofos e simpáticos. Conversaram com a gente. Tiraram fotos. Que graça!
A participação do Jairzinho foi linda. Eles apresentaram duas músicas novas muito bonitas. Uma delas... “Coisas Fáceis”... No final, antes do Claudinho sair, conversamos mais um pouquinho com o Fabio e o Pedro Lemos. Peguei autógrafo no meu CD A&R. E tirei foto com o Fabio. Morria de vontade de conhecê-lo. Foi muito bom! Ele é um fofo! A Patty ficou de fotógrafa tirando fotos para todos os lados. Amou o Fabio e acabou não tirando foto com o Claudio. Tirei mais uma foto com a camiseta. As meninas também tiraram as fotos. O Claudinho tinha esquecido todos os nossos nomes. Ele disse que é ótimo fisionomista mas para nomes é péssimo. Uma vez esqueceu até o nome de uma namorada. E ela se chamava Maria!!!  
Começaram a apagar as luzes do teatro. Que rápido. Estavam mandando a gente embora. A Erika falou que dia seguinte tinha mais.
Me despedi e ainda encontrei a Márcia Moreira lá fora com uma outra fã, a Clara e ficamos brincando na frente de um cartaz do Claudio sobre o show. Falamos um monte de besteira. Quase o Claudio pega a gente lá falando baboseira sobre ele. Mas não tínhamos visto que ao lado, dentro do carro à espera do Claudio estava o Fabio e o Pedro Lemos. Que mico! Que vergonha! Fomos embora rapidinho. Rindo muito. Falando do show, das emoções desta noite maravilhosa.
Dia seguinte fui só eu e Patty. Chegamos cedo mais uma vez, As 17:30. E já tinha fila, mas a Márcia Moreira era a 1ª da fila.  Ela tinha comprado outro presente par não chegar de mão abanando. Neste 2º dia conheci a Daniela. Era a 1ª vez dela também. Ela estava super ansiosa. Quando o Claudio chegou de taxi a Daniele quase desmaiou na frente dele de tanta emoção. O Claudio brincou com a gente. “Nossa! Vou ter que modificar o show, vocês estão todas aqui de novo!”
Aguardando o início do show na maior expectativa. Eu, Márcia, Natty, Patty conversamos sobre as emoções do dia anterior. Neste dia estava presente também a Janaina. Cida e Aline. A Priscilla Câmara não veio.
Sentamos na 2ª fileira. Até tivemos a oportunidade de sentar na 1º fileira, mas deixamos o lugar para quem ainda não tinha sentado lá no dia anterior.
No 2º dia não houve a participação do Jairzinho. O show foi até melhor. Mais descontraído. Tiramos foto. Cantamos. Participamos mais. Falamos com ele. Algumas fãs se alteraram e o Claudio até deu um tipo “puxãozinho de orelha”!!! No meio do show faltou energia. Bem. O Claudio é o próprio show! No escuro, ele virou e ficou conversando com a gente! Ele é o máximo! Falou dos novos projetos. Peça teatral. CD do pai Ivan Lins. Do seu time, o Fluminense, das novelas (Uma Rosa com Amor que ele adorou fazer, pois era uma comédia gostosa), ele falou que curtia música sertaneja de raízes... e depois resolveu cantar e tocar piano sem luz e sem microfone mesmo. Foi o máximo!!! Uma pena que o show acabou. Mas ainda ficamos babando em cima dele por um tempinho depois do show. Mas neste dia tinha muitas fãs. Mas ficamos lá e conseguimos nossas fotos. O que me deixou mais feliz foi ouvir o Claudio falar meu nome quando fui parabenizá-lo pelo show. Ouvir o Claudio falar meu nome me deixa muita emocionada e feliz. Foi demais! As meninas também tiraram muitas fotos e para terminar pedimos para tirar a foto do trio. Não poderíamos sair sem esta foto. Pena que não conseguimos tirar a foto junto com o presente. Até tentamos. Chegamos a pegar o quadro novamente no dia anterior, mas apagaram as luzes e ficamos sem a foto.
Tinha um rapaz na platéia que imitava o Ivan Lins, já fez participação no Faustão. Ele se divertiu muito. Disse que se sentiu no Clube das Mulheres. Sentimos que ele deu uma paquerada na nossa amiga Patty. E as meninas deram uma forcinha ao casal. Ele até falou que talvez faça uma música pra ela. A Patty deu uma pesquisada no Google e acabou descobrindo que o cara é irmão de um integrante da Banda Ásia de Águia, que ela é super fã. Rimos muito, ontem e hoje também!!!
Estes dois dias especiais chegaram ao fim. Nos despedimos já pensando no próximo encontro que esperamos que possa ser em breve. O Claudio apresentará uma peça teatral em maio e seu pai Ivan Lins, um show em maio também. Claro! Já estamos nos programando...
E para terminar... desta vez não me perdi pelo caminho. Estou me aperfeiçoando na arte de dirigir. Devo isto ao Claudinho. Por causa dele estou aprendendo a guiar e me virar por São Paulo....

Relato da Fã Cleusa Tófoli....





















SESSÃO SAUDADE - IDA GOMES

Nossa homenagem de hoje vai para a inesquecível atriz Ida Gomes, cujo papel principal, sem dúvida, foi o de Dorotéia, uma das três irmãs Cajazeiras, que mantinham um caso com o prefeito Odorico Paraguaçu, na novela O Bem Amado.
O mais divertido, no entanto, ficou por conta de seu caso de amor com Zeca Diabo, a quem tentava ensinar a ler.
Polonesa e judia, Ida, curiosamente, foi escalada várias vezes para viver o papel de freiras, um dos quais no grande sucesso Estúpido Cupido.
Com o objetivo de homenageá-la, reproduzimos abaixo um vídeo com fotografias e cenas de sua carreira.
Boa recordação!




ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU - CAPÍTULO 13 - AUTOR: TONI FIGUEIRA

Novela de Antonio Figueira
Inspirada na Obra de Dias Gomes



CAPÍTULO 13

Personagens deste capítulo:


RICARDINHO (Carlos Vereza)
DANUSA (Heloísa helena)
MARIO MALUC (Osmar Prado)
MISS JULY (Lídia Mattos)
HELÔ (Dina Sfat)
EMILIANO (Paulo Padilha)
MARIETA (Vanda Lacerda)
DELEGADO FONTOURA (Urbano Lóes)
ZÉ GREGÓRIO
(Adalberto Silva)

CENA 1  -  PRAIA DE IPANEMA  -  EXT.  -  DIA.

NAS PRIMEIRAS HORAS DA MANHÃ A PRAIA ESTAVA DESERTA AINDA, QUANDO O GUARDA-VIDAS ZÉ GREGÓRIO, COMO DE COSTUME, CHEGOU AO SEU LOCAL DE TRABALHO -  O POSTO DE SALVAMENTO DO CASTELINHO. O HOMEM ESPREGUIÇOU-SE E RESPIROU FUNDO, PRENDENDO O AR PURO NOS PULMÕES. FOI NESTE MOMENTO QUE O MENINO SURGIU E CHAMOU SUA ATENÇÃO, AGITADO. APONTAVA PARA UM LOCAL CHEIO DE PEDRAS, JUNTO AO PAREDÃO. OS DOIS SAÍRAM CORRENDO PARA O LOCAL. ZÉ GREGÓRIO PAROU, OLHOS ARREGALADOS, AO DEPARAR COM A IMAGEM DO  CORPO DE MULHER IMÓVEL ENTRE AS PEDRAS.

CORTA PARA:

CENA 2  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  SALA - INT.  -  DIA.


ERAM QUASE 8 DA MANHÃ QUANDO A CAMPAINHA TOCOU E MARIETA CORREU A ABRIR A PORTA, ALIVIADA, SEGUIDA PELO MARIDO.

MARIETA  -  Graças a Deus! Deve ser ela...

O DELEGADO ZÉLIO FONTOURA SURGIU DIANTE DO CASAL AFLITO, A EXPRESSÃO SÉRIA, DE PESAR NO OLHAR.

EMILIANO  -  Delegado Fontoura! O senhor aqui a esta hora...

MARIETA  -  (atropelando)  O que aconteceu? Onde está minha filha?

DELEGADO FONTOURA  -  Eu sinto muito... mas não trago boas notícias...

MARIETA  -  (gemeu, pressentindo o pior) Minha filha!

MARIETA EMPALIDECEU. SENTINDO-SE QUASE DESFALECER, APOIOU-SE NO MARIDO, QUE A AJUDOU A SENTAR NO SOFÁ.

EMILIANO  -  (as pernas trêmulas, fitou o delegado, temendo a verdade)  Fale, delegado! Onde está minha filha?

DELEGADO FONTOURA  -  Sua filha  Nívea foi encontrada esta manhã na praia de Ipanema... ela caiu... ou foi atirada do alto do paredão. Teve o crânio fraturado na queda.

MARIETA SOLTOU UM GRITO DE DESESPÊRO. EMILIANO SENTIU O CHÃO FUGIR-LHE DOS PÉS.

EMILIANO  -  (procurando forças para fazer a pergunta) Ela... ela... está... morta?

DELEGADO FONTOURA  -  (assentiu, com tristeza) Eu sinto muito.

MARIETA IRROMPEU NUM PRANTO CONVULSIVO,  ANGUSTIADO. LEVANTOU-SE E FOI AGARRADA COM SOFREGUIDÃO POR EMILIANO, QUE NÃO SE AGUENTOU E ENTREGOU-SE AO DESESPÊRO, APOIANDO A CABEÇA NOS OMBROS DA MULHER.

CORTA PARA:

CENA  3  -  APARTAMENTO DE OLIVEIRA RAMOS  -  QUARTO DE HELÔ  -  INT.  DIA.

HELÔ DORMIA AINDA QUANDO MISS JULY ENTROU EM SEU QUARTO, MUITO NERVOSA.

MISS JULY  -  Helô! Helô, acorde!

HELÔ ABRIU OS OLHOS PREGUIÇOSAMENTE, MAU HUMORADA.

HELÔ  -  Me deixa dormir, Miss July... Sai daqui...
        
MISS JULY  -  (insistiu)  Helô, aconteceu uma coisa terrível! Uma desgraça! Tá dando na TV a toda hora!

HELÔ  -  (zonza ainda, sentou-se na cama, de um salto, esfregando os olhos) Não me assuste... fale de uma vez!

MISS JULY  -  (com os olhos cheios de lágrimas)  É a Nívea... sua amiga... Ela... está morta!

HELÔ PULOU DA CAMA COMO QUE IMPULSIONADA POR UMA MOLA, OLHOS ARREGALADOS.

HELÔ  -  O... o que você disse? Tá louca, Miss July? Tá louca?

HELÔ SEGUROU A GOVERNANTA PELOS DOIS BRAÇOS E SACUDOU-A, FOR A DE SI.

HELÔ  -  Isso não é verdade! É mentira! Diga que é mentira! Diga, sua idiota!

CHORANDO, MISS JULY  NÃO ESBOÇAVA QUALQUER REAÇÃO.

CORTA PARA:

CENA 4  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  SALA  -  INT.  -  DIA.


MARIETA E EMILIANO NÃO ESTAVAM AINDA REFEITOS DO CHOQUE QUANDO HELÔ IRROMPEU NO APARTAMENTO COMO UM FURACÃO.

HELÔ  -  Onde está?... onde está Nívea? Diga que não é verdade! Diga que ela não morreu!

MARIETA LEVANTOU-SE E VEIO EM DIREÇÃO A HELÔ. EM SEU OLHAR HAVIA UM BRILHO DE ÓDIO.

MARIETA  -  (ríspida)  Você estava com ela?

HELÔ  -  Não! Eu, não!

MARIETA  -  Mas você deve saber! Você é que a levava pra essas festas, esses passeios! Antes de conhecer você ela nunca chegou em casa depois da meia-noite! Foi sua amizade que botou minha filha a perder!

EMILIANO PROCUROU CONTORNAR A SITUAÇÃO.

EMILIANO  -  Marieta! Ela não tem culpa...

MARIETA  -  (indignada) Como não tem? Ela é a maior culpada! Você matou minha filha!

MARIETA AVANÇOU CONTRA HELÔ PARA AGREDI-LA, MAS FOI CONTIDA POR EMILIANO, QUE SEGUROU-A COM FIRMEZA.

HELÔ  -  (profundamente abalada)  A senhora é injusta... Eu nunca quis fazer mal a Nívea... Ela era minha amiga... Minha melhor amiga!

MARIETA  -  (replicou, brutalmente)  E isso foi a desgraça dela! Antes ela nunca tivesse conhecido você!

CORTA PARA:

CENA 5  -  APARTAMENTO DE DANUSA  -  SALA  -  INT.  -  TARDE.

DANUSA CONVERSAVA ANIMADAMENTE AO TELEFONE QUANDO A CAMPAINHA TOCOU.

DANUSA  -  (ao telefone) Um momento, Rodolfo Augusto. Fica na linha que vou abrir a porta.

DANUSA ABRIU, DANDO PASSAGEM A MARIO MALUCO.

MARIO MALUCO  -  Oi, D. Danusa, o Ricardinho  tá em casa?

DANUSA APONTOU PARA O QUARTO DO FILHO.

DANUSA  -  São duas da tarde e até agora não acordou. Vá. Vá acordar ele!

MARIO ENCAMINHOU-SE PARA O QUARTO ENQUANTO DANUSA RETOMAVA SUA CONVERSA AO TELEFONE.

DANUSA  -  Oi, Gugu. Era o Mariozinho, filho do delegado,  procurando Ricardinho. Voltando ao assunto: hoje, acordei, me olhei no espelho e soltei um grito terrível de horror! Por quê? Uma tragédia, meu querido, você nem imagina! Duas rugas surgiram nos cantos da boca pra me assombrar! Quase chorei de desespero, Gugu. Foi aí que tomei a decisão: vou entrar na faca outra vez! Não fico com essas rugas nem morta!

CORTA PARA:

CENA  6  -  APARTAMENTO DE DANUSA  -  QUARTO  DE RICARDINHO -  INT.  -  TARDE.

RICARDINHO SENTOU NA CAMA, ESPREGUIÇANDO-SE.

MARIO MALUCO  -  (observando os arranhões no rosto do amigo)  O que foi isso no teu rosto, cara? Tá todo arranhado...

RICARDINHO  -  Caí de moto ontem... mas tá tudo bem. Queda boba...

MARIO MALUCO  -  Já leu o jornal?

MARIO TIROU DO BOLSO UM JORNAL DOBRADO E MOSTROU AO COMPANHEIRO.

RICARDINHO  -  (leu em voz alta)  “Linda Jovem Morta na Praia”

APENAS OS MÚSCULOS DO ROSTO DE RICARDINHO SE CONTRAÍRAM.

RICARDINHO  -  Nívea... é ela?... É ela mesma?!

MARIO MALUCO  -  Sim, tá aí no jornal! Eu já sabia antes. Meu velho falou com o Distrito de manhã e disseram.

RICARDINHO ESTAVA TENSO. CAMINHOU PELO QUARTO, ANGUSTIADO, ABRIU A PORTA E DIRIGIU-SE PARA A SALA, SEGUIDO PELO AMIGO.

CENA 7  -  APARTAMENTO DE DANUSA – SALA – INT.  - TARDE        

RICARDINHO, DESCONTROLADO, DEU UM MURRO NO ESTOFADO DA POLTRONA.

DANUSA  -  (espantada)  Que é isso, Ricardinho? Perdeu o juízo? (e voltou ao telefone)  Não é nada, Rodolfo Augusto; é meu filho que ás vezes tem uns ataques histéricos...

MARIO MALUCO  -  Não adianta perder a cabeça, Ricardinho. Vai ser pior.

RICARDINHO LEVANTOU OS OLHOS PARA O AMIGO, DE PÉ Á SUA FRENTE.

RICARDINHO  -  Onde está o corpo, você sabe? Eu preciso ver!

CORTE PARA DANUSA  AO TELEFONE.

DANUSA  -  Escute aqui, Rodolfo Augusto, você é o maior costureiro desta paróquia e vai me dizer uma coisa da maior importância: você não acha que o uso do paetê já está ficando cafona?

RICARDINHO E MARIO SAÍRAM ABRUPTAMENTE.

FIM DO CAPÍTULO 13
Nívea (Renata Sorrah)

e no próximo capítulo...
*** O que fará Helô após ter sido acusada  por Marieta como  responsável pela morte da filha,  Nívea?
 ***  Susi estranha a reação de alívio e ironia de Renatão ao comentar a morte de Nívea. O que teria o playboy a ver com o crime?
*** O que levou o Delegado Fontoura a ir á Pensão Primavera e prender o guarda-vidas Zé Gregório?

NÃO PERCA O CAPÍTULO 14 DE 

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

SESSÃO REMAKE MUSICAL - I NEED TO BE IN LOVE - HADIQA KIANI

A canção I need to be in love, originalmente interpretada por The Carpenters, é apresentada no vídeo abaixo pela cantora paquistanesa Hadiqa Kiani.
Para ouvir a versão original, favor acessar: www.teledramaturgia.com.br/tele/casarao.asp.
Boa recordação!


SESSÃO TÚNEL DO TEMPO MUSICAL - I NEED TO BE IN LOVE - THE CARPENTERS

A canção I need to be in love, interpretada por The Carpenters, foi tema musical da telenovela O Casarão, apresentada pela Rede Globo, no horário das 20h, de 7 de junho a 11 de dezembro de 1976.
Para maiores informações sobre a novela, favor consultar: www.teledramaturgia.com.br/tele/casarao.asp.
Boa recordação!



LETRA

I NEED TO BE IN LOVE

The hardest thing I've ever done is keep beliving
There's someone in this crazy world for me
The way that people come and go through temporary lives
My chance could come and I might never know.

I used to say no promises, let's keep it simple
But freedom only helps you say goodbye
It took awhile for me to learn that nothing comes for free
The price I've paid is high enough for me

CHORUS

I know I need to be in love,
I know I've wasted too much time.
I know I ask perfection of a quite imperfect world
And fool enough to think that's what I'll find

So here I am with pockets full of good intentions
but none of them will comfort me tonight
I'm wide awake at 4 am, without a friend in sight
hanging on a hoop, but I'm all right

CHORUS

Fonte: http://letras.terra.com.br/carpenters/7032/

TRADUÇÃO

EU PRECISO ESTAR APAIXONADA

A coisa mais difícil que fiz é continuar a crer
Que existe alguém neste mundo maluco por mim
Do modo como as pessoas vêm e vão em vidas tão passageiras
Minha oportunidade poderia surgir e eu talvez nem soubesse

Eu costumava dizer: "sem promessas", vamos manter tudo bem simples
Mas a liberdade só lhe ajuda a dizer adeus
Levou algum tempo para eu aprender que nada se leva de graça
O preço que paguei é suficiente para mim

Refrão

Sei que preciso amar alguém
Sei que desperdicei tempo demais
Sei que estou exigindo perfeição de um mundo por demais imperfeito
Sou tola o suficiente para pensar que é o que encontrarei

Portanto, aqui estou com bolsos cheios de boas intenções
Mas nenhuma delas vai me consolar esta noite
Estou bem acordada às quatro da manhã, sem um amigo à vista
Estou abandonada, mas está tudo bem comigo...

Refrão

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

SESSÃO RETRÔ - VARIEDADES - SERGUEI

A reportagem que reproduzimos abaixo foi publicada na revista Sétimo Céu, em número que desconhecemos, provavelmente entre 1970 e 1971.
Nossos agradecimentos à amiga Maria do Sul pela remessa do material.
Boa leitura!



SESSÃO RETRÔ - NOVELAS - ANTÔNIO MARIA - ATORES E PERSONAGENS - PARTE 5

Tempos atrás tivemos a oportunidade de publicar algumas páginas do livro Momentos Maravilhosos de Antônio Maria, que podem ser acessadas em: http://biscoitocafeenovela.blogspot.com/2010/07/antonio-maria.html.
Continuamos agora a apresentar os materiais desse livro.
Inicialmente, nas próximas semanas, apresentaremos os personagens e os atores que os interpretaram.
A primeira versão da novela Antônio Maria foi apresentada pela TV Tupi, no horário das 19 h, de julho de 1968 a 30 de abril de 1969.
Para maiores informações sobre a novela, favor consultar: http://www.teledramaturgia.com.br/tele/antonio68.asp.
Boa recordação!





domingo, 26 de fevereiro de 2012

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU - CAPÍTULO 12 - AUTOR: TONI FIGUEIRA


Novela de Toni Figueira
Inspirada na  obra de Dias Gomes


Tema de Nívea (Denise Emmer) http://youtu.be/jJ62i5p1Tls

CAPÍTULO 12

Personagens deste capítulo:

NÍVEA (Renata Sorrah)
HELÔ (Dina Sfat)
RENATÃO (Jardel Filho)
VÍTOR (Francisco Cuoco)
RICARDINHO (Carlos Vereza)
MARIO MALUCO (Osmar Prado)
SUSI (Maria Claudia)
JUREMA (Arlete Salles)
EMILIANO (Paulo Padilha)
MARIETA (Wanda Lacerda)
ZÉ GEGÓRIO (Adalberto Silva)
KONSTANTÓPULUS (Lajar Muzuris) 
 
CENA 1  -  APARTAMENTO DE JUREMA  -  SALA  -  INT.  -  DIA.


 

JUREMA PRAPAROU UM UÍSQUE ON THE ROCKS, E ENTREGOU NAS MÃOS DE RICARDINHO, QUE ASSISTIA TV, REFASTELADO NO SOFÁ.

JUREMA  -  Prontinho, amor. Do jeito que você gosta...

RICARDINHO  -  Ok, mas vê se pára de me chamar de amor, pô! Quem vê, acha que tenho alguma coisa com você!

JUREMA  -  (ofendida)  Nossa, que grosso! Só queria ser amável com você...

A CAMPAINHA TOCOU. JUREMA ABRIU A PORTA E MÁRIO MALUCO ENTROU E SENTOU-SE AO LADO DO AMIGO.

MÁRIO MALUCO  -  Oi, Jurema! (e para Ricardinho) Fala aí, mano! Verinha me deu recado pra vir te encontrar no apê da Jurema...

JUREMA LANÇOU UM OLHAR DESCONFIADO AOS DOIS E DIRIGIU-SE PARA A COZINHA. RICARDINHO FOI ATÉ O CORREDOR PARA CERTIFICAR-SE DE QUE NÃO ERAM OUVIDOS E RETORNOU, MODULANDO A VOZ.

RICARDINHO  -  O negócio é o seguinte, cara: Nívea voltou de Ibiúna com  o tal padreco e falou na minha cara que vão se casar!

MARIO MALUCO  -  (confuso)  Casar com um padre?

RICARDINHO  -  (irritado)  Ele vai largar a batina, pô! Cara, eu não vou perder essa parada pra um padre! É muita humilhação! Tô te dizendo, Mario: eles não vão se casar! Eu não vou deixar! Te chamei aqui porquê preciso da tua ajuda, irmão!

MARIO MALUCO  -  (indignado)  Que traíra essa Nívea, hem! Quem diria... Tu sabe que tu pode contar comigo. Tô contigo pro que der e vier!

RICARDINHO  -  (refletiu por um instante) Tava pensando em dar um susto naqueles dois... o que tu acha?

MARIO MALUCO  -  Taí, gostei! Qual a idéia?

JUREMA SURGIU NA SALA, COM VISÍVEL MAU HUMOR.

JUREMA  -  (explodiu) Posso saber por que estão cochichando? O que tão escondendo de mim? Eu ouvi o nome dela, da loirinha, a tal de Nívea! Se pensam que sou idiota, estão muito enganados! Já tou ficando cheia dessa mulher!

RICARDINHO  -  (cortou, grosseiro)   Qual é, Jurema? Deu pra ouvir atrás da porta agora?

JUREMA  -  Eu não estava atrás da porta. Tava passando e ouvi o nome dela! Nívea, Nívea, sempre ela!

RICARDINHO  -  Não se mete nisso! Tou avisando! Fica fora disso!

JUREMA  -  Isso é o que você pensa, meu amor. Essa história já está indo longe demais. Tá chegando a hora de tomar uma atitude, antes que seja tarde!...

CORTA PARA:

CENA 2  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  BANHEIRO  -  INT.  -  DIA.

DEPOIS DOS MOMENTOS ANGUSTIANTES NA PRAIA, NÍVEA RELAXAVA COM UMA BOA CHUVEIRADA. FECHOU OS OLHOS E DEIXOU A ÁGUA ESCORRER POR TODO SEU CORPO. DEPOIS DE UM TEMPO, SAIU DO BOX ESFUMAÇADO, ENROLOU UMA TOALHA EM VOLTA DO CORPO E OUTRA NOS CABELOS MOLHADOS, EM FORMA DE TOUCA.

CORTA PARA:

CENA 3  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  SALA  -  INT.  -  DIA.

VÍTOR GIROU A CHAVE NA FECHADURA E ENTROU NO APARTAMENTO. ASSUSTADA, NÍVEA SURGIU NA SALA, AINDA ENROLADA NA TOALHA.

NÍVEA  -  (reagiu com alívio ao ver quem era)  Vítor! É você... que bom, meu amor!

VÍTOR  -  (admirando a beleza da jovem)  Você é linda, Nívea. Fica ainda mais bela assim, ao natural...

NÍVEA  -  (sorriu, tímida) Acabei de sair do banho... Estava sozinha. Ouvi um barulho e vim ver...

VÍTOR  -  Seus pais foram trabalhar e me deram uma cópia da chave. Precisava resolver umas coisas antes de ir a São Paulo.

NÍVEA  -  (insinuante) Então estamos sozinhos...

VÍTOR FITOU-A DOS PÉS À CABEÇA, APAIXONADO.

VÍTOR  -  Seus olhos... sua boca... sua pele...  eu amo tudo em você...

NÍVEA ACHEGOU-SE MAIS, A EXPRESSÃO DE DESEJO NO OLHAR.

NÍVEA  -  Eu te amo, Vítor. Te quero muito.

VÍTOR ERGUEU AS MÃOS PARA TOCÁ-LA, MAS, NO ÚLTIMO MOMENTO, DEU-LHE AS COSTAS, COMO QUE PARA EVITAR A TENTAÇÃO QUE O DOMINAVA.

VÍTOR  -  Não, Nívea. Temos que fazer a coisa certa. Eu não posso tocar você enquanto não for liberado dos meus votos. Ainda sou um padre! Falta pouco tempo... não podemos fraquejar agora!

O TELEFONE TOCOU. NÍVEA ATENDEU, SOB O OLHAR ATENTO DE VÍTOR. ERA HELÔ.

HELÔ  -  (voz em off) Nívea, sou eu. Queria pedir desculpas por ontem... eu estava muito nervosa...

NÍVEA  -  Eu percebi. Você me deixou assustada, sabia?

HELÔ  -  (off) Por favor... venha aqui em casa. Preciso falar com você!

NÍVEA PÔS A MÃO NO BOCAL E OLHOU PARA O NOIVO.

NÍVEA  -  É a Helô... (e voltou a falar no fone) Sinto muito, Helô, mas eu não posso!

HELÔ  -  (off) Ele está aí, não é? O padreco... vocês estão juntos!...

NÍVEA NÃO RESPONDEU.

HELÔ  -  (off) Escuta, Nívea, se você não vier, vou fazer uma besteira! Você vai ficar com remorso pro resto da sua vida!

NÍVEA  -  (balançou a cabeça, impaciente) Está bem, Helô… mas agora não posso. Mais tarde eu vou aí pra te ver.

HELÔ  -  (off)  Promete?

NÍVEA  -  Prometo. (desligou e dirigiu-se a Vítor) Era Helô. Como sempre, fazendo chantagem pra me obrigar a ir à casa dela. Prometi que iria, mas não vou. Cansei dos seus ataques de filhinha de papai mimada!

CORTA PARA:

CENA 4  -  APARTAMENTO DE RENATÃO  -  SALA  -  INT.  -  NOITE.


 

KOSTANTÓPULUS ABRIU A PORTA E SUSI ENTROU, ANIMADA.

SUSI  -  Oi, Konstan! Renatão tá aí?

KONSTANTÓPULUS  -  Está no atelier, D. Susi.

RENATÃO SURGIU NA SALA, SORRIDENTE.

RENATÃO  -  Meu amor, que surpresa! Você aqui a esta hora?

SUSI  -  Meu noivo estava cansado, me dispensou mais cedo e vim matar as saudades.

RENATÃO  -  (sorriu,  malicioso) Fez muito bem... muito bem. Vem...

RENATÃO CONDUZIU A JOVEM PARA O ATELIER, SOB O OLHAR MAROTO DO MORDOMO.

KONSTANTÓPULUS  -  (para si)  Que avião! Ah, se eu tivesse essa sorte...

CORTA PARA:

CENA 5  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  SALA  -  INT.  -  NOITE.

EMILIANO, MARIETA E NÍVEA DESPEDIAM-SE DE VÍTOR.

EMILIANO  -  Boa viagem, meu amigo!

MARIETA  -  Vá com Deus, pad... desculpe... ainda não me acostumei a chamar você de Vítor... É a força do hábito...

VÍTOR  -  Fique tranquila, D. Marieta. Vamos ter todo o tempo do mundo pra isso. Afinal, agora somos da mesma família.

NÍVEA ADIANTOU-SE E ABRAÇOU O HOMEM AMADO.

NÍVEA  -  Boa viagem, meu amor.

O TELEFONE TOCOU E MARIETA ATENDEU.

MARIETA  -  Alô... sim, está... quem quer falar com ela? Um momento, por favor... (e para Nívea) Filha, é para você. Voz de mulher... não quis dizer o nome.

NÍVEA  -  (atendeu) Alô! Sim, sou eu. Quem é você? Escute aqui, eu não... Alô! Alô!

NÍVEA DEPOSITOU O FONE NO GANCHO, GESTOS NERVOSOS, VISIVELMENTE PERTURBADA. VÍTOR, EMILIANO E MARIETA PERCEBERAM A MUDANÇA NO SEMBLANTE DA JOVEM.

MARIETA  -  Filha, você está pálida... quem era? Aconteceu alguma coisa?

VÍTOR  -  Meu amor, você está bem? Parece tensa...

NÍVEA  -  (tentou disfarçar com um sorriso quase forçado)  Não é nada... era engano.

VÍTOR  -  (consultou o relógio de pulso)  Bom, eu vou indo, ou acabo perdendo a hora do embarque.

VÍTOR E NÍVEA ABRAÇARAM-SE MAIS UMA VEZ, SOB O OLHAR DE APROVAÇÃO DOS PAIS DA JOVEM. O RAPAZ SAIU, LEVANDO UMA PEQUENA MALA DE VIAGEM.  

CENA 6  -  PENSÃO PRIMAVERA  -  SALA DE JANTAR  -  INT.  -  NOITE

SENTADOS A UMA MESA DA SALA DE JANTAR, VAZIA ÀQUELA     HORA,     O     GUARDA  -  VIDAS    ZÉ    GREGÓRIO DESABAFAVA COM A ESPOSA, D. DIDI E A FILHA, MARIA LÚCIA.

ZÉ GREGÓRIO  -  ... isso não me sai da cabeça... Fiquei impressionado com a frieza daquele rapaz. Ele queria que a moça se afogasse!...

D. DIDI  -  Que horror!

MARIA LÚCIA  -  Tem certeza, pai?

ZÉ GREGÓRIO  -  Vi quando ele levou a coitada pra nadar justamente onde estava a placa de perigo... depois, quando ela começou a se debater e a gritar, ele saiu da água e ficou olhando, sem mover um dedo pra salvá-la... Se eu não estivesse de olho nos dois, ela teria se afogado e, quem sabe, estaria  morta agora...

D. DIDI FEZ O SINAL DA CRUZ, HORRORIZADA.

CORTA PARA:

CENA  7  -  APARTAMENTO DE OLIVEIRA RAMOS  -  QUARTO DE HELÔ  -  INT.  -  NOITE.
 
BASTANTE ANSIOSA E INQUIETA, HELÔ CAMINHAVA, DE UM LADO PARA O OUTRO. FOI À JANELA,OLHOU PARA A RUA E SENTOU NA CAMA. MISS JULY BATEU NA PORTA E ENTROU.

MISS JULY  -  Helô, o jantar está servido, querida. Venha.

HELÔ  -  Não quero, obrigada. Estou sem apetite. (T) Miss July... que horas são?

MISS JULY  -  Nove horas. Tem certeza de que não vai comer nada? Posso fazer um lanche...

HELÔ  -  (cortou) Não quero nada, obrigada.

MISS JULY OLHOU-A, PREOCUPADA, E SAIU DO QUARTO.

CORTA PARA:

CENA  8  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  SALA  -  INT. -  NOITE

MARIETA  -  Vai sair a esta hora, filha? São onze da noite...

PEGA EM FLAGRANTE, APESAR DOS ESFORÇOS PARA NÃO SER VISTA SAINDO DE CASA, NÍVEA PAROU NA PORTA, SURPREENDIDA PELA MÃE.

NÍVEA  -  (embaraçada)  Vou, mãe... tenho um assunto urgente pra resolver...

MARIETA  -  (insistiu)  Seu noivo acabou de viajar e você sai sozinha á noite? Precisa mudar de vida, abandonar essas amizades... logo, vai ser uma mulher casada e terá de se comportar como tal...

NÍVEA  -  (cortou, impaciente)  Mãezinha, não se preocupe. Eu não demoro, prometo. Te amo!

BEIJOU A MÃE NA TESTA E SAIU.

CORTA PARA:

CENA 9  -  APARTAMENTO DE OLIVEIRA RAMOS  -  SALA  -  INT.  -  NOITE.

DOMINADA PELA ANSIEDADE, HELÔ ARRUMOU-SE E RESOLVEU SAIR. NA SALA CRUZOU COM MISS JULY.

MISS JULY  -  Helô! Vai sair?

HELÔ  -  Que horas são agora, Miss July?

MISS JULY  -  Onze e dez. Acabei de ver no relógio.

HELÔ  -  (murmurou, com raiva) Ela me enganou! Prometeu e não veio!...

MISS JULY  -  O que disse?

HELÔ  -  (disfarçou) Nada... nada, Miss July. Vou sair.

MISS JULY  -  Querida... sem querer me intrometer na sua vida.... posso saber aonde vai?

HELÔ  -  Não sei. Vou sair sem destino. Rodar por aí. Dar umas voltas. Tchau, Miss July.

CENA  10  -  PRÉDIO DE RENATÃO  -  ELEVADOR E HALL  -  INT.  -  NOITE.

O ELEVADOR PAROU NO ANDAR DO PLAYBOY. A PORTA SE ABRIU  E  NÍVEA  ADIANTOU-SE.  O  BARULHO  NA  PORTA  DO APARTAMENTO DE RENATÃO FEZ COM QUE A JOVEM, INCONTINENTI, SE ESCONDESSE NA SAÍDA DE INCÊNDIO.

RENATÃO E SUSI DESPEDIRAM-SE COM UM BEIJO APAIXONADO E A JOVEM DIRIGIU-SE AO ELEVADOR.

NÍVEA ESPEROU UNS MINUTOS E TOCOU A CAMPAINHA. OUVIU OS ACORDES DE “ALELUIA” E, EM SEGUIDA, KONSTANTÓPULUS ABRIU A PORTA.

NÍVEA  -  Preciso falar com Renatão.

CENA  11  -  APARTAMENTO DE RENATÃO  -  SALA  -  INT.  -  NOITE.

O PLAYBOY PERCEBEU A EXPRESSÃO TENSA NO OLHAR  DA JOVEM.

RENATÃO  -  Nívea! Você aqui a essa hora... aconteceu alguma coisa? Tá tudo bem?

NÍVEA  -  (aflita)  Renatão... é sobre as minhas fotos! Eu preciso reaver aquelas fotos. Elas não podem ser publicadas!

RENATÃO  -  (surpreso)  Mas o que é isso! Você recebeu dinheiro por elas! Você concordou em posar e negociar as fotos com a revista estrangeira!

NÍVEA  -  Eu sei... eu estava desesperada.. não tinha saída... Olha, Renatão, eu vou conseguir o dinheiro e devolver tudo pra você, eu juro!

RENATÃO  -  Impossível! Sinto muito, Nívea. Agora é tarde, As fotos já estão na revista e vão sair na edição do mês que vem.

NÍVEA  -  (com firmeza na voz)  Você vai me devolver as fotos de qualquer maneira... ou vou contar pro doutor Oliveira Ramos que você tem um caso com a noiva dele, a Susi!

RENATÃO  -  (empalideceu)  Mas... mas o que é isso... você está fazendo chantagem comigo!

NÍVEA  -  (inflexível)  Pense o que quiser! Te dou um prazo até a meia-noite pra me entregar as fotos e me garantir que não vão sair na revista!

CORTA PARA:

CENA  12  -  PRÉDIO DE RENATÃO  -  EXT.  -  NOITE. 

HELÔ DIRIGIA SEU CARRO SEM PRESSA PELA AV. VIEIRA SOUTO, QUANDO VIU NÍVEA SAIR DO PRÉDIO DE RENATÃO. PAROU NO ACOSTAMENTO E OBSERVOU A JOVEM ATRAVESSAR A PISTA DUPLA EM DIREÇÃO AO CALÇADÃO, ABSORTA EM SEUS PENSAMENTOS.

CORTA PARA:

CENA  13  -  APARTAMENTO DE JUREMA  -  SALA  -  INT.  -  NOITE.     

JUREMA, COM GESTOS NERVOSOS, COLOCOU O PEQUENO REVÓLVER CALIBRE 32 NA BOLSA E OLHOU O RELÓGIO DE PAREDE. ERAM QUASE MEIA-NOITE. FECHOU OS OLHOS, RESPIROU FUNDO E SAIU.

CORTA PARA:


CENA 14  -  APARTAMENTO DE EMILIANO  -  COZINHA  -  INT.  -  NOITE.

MARIETA ABRIU A GELADEIRA E ENCHEU UM COPO DE ÁGUA. IA COMEÇAR A BEBER, QUANDO FOI TOMADA POR UMA REPENTINA VERTIGEM. O COPO DESPRENDEU-SE DE SUA MÃO E CAIU NO CHÃO, ESPATIFANDO-SE EM MIL PEDAÇOS. EMILIANO SURGIU NA COZINHA, ATRAÍDO PELO BARULHO.

EMILIANO  -  Marieta! O que aconteceu? Você tá bem? 

MARIETA ENCOSTOU-SE À PAREDE, PROCURANDO APOIO.

MARIETA  -  Sim... estou... Não sei o que houve... De repente fiquei tonta e quase desmaiei... não sei por que...

EMILIANO  -  (puxou uma cadeira) Sente aqui. Vou pegar um copo d'água pra você. 

MARIETA  -  (balbuciou, ainda tonta) Nívea... cadê você, minha filha?...

CORTA PARA: 

CENA 15  -  PRAIA DE IPANEMA  -  CALÇADÃO  -  EXT.  -  NOITE


 

NÍVEA CAMINHAVA A PASSOS RÁPIDOS PELO CALÇADÃO. TINHA PRESSA EM SAIR DAQUELE LUGAR, TOMADA POR TERRÍVEL PRESSENTIMENTO.  

COMO QUE CONFIRMANDO SEUS TEMORES, O PRIMEIRO GOLPE VEIO SEM O MENOR AVISO: UMA PANCADA NO ROSTO, DADA COM O PUNHO. ZONZA PARA SENTIR QUALQUER COISA ALÉM DE UMA ENORME SURPRESA, NÍVEA PERCEBEU QUE ESTAVA NA PRESENÇA DA MORTE.

NÍVEA  -  Escute (quase gritando de horror)  por favor, não faça isso! Compreenda, vamos conversar...

OS OLHOS ERAM GRANDES E HONESTOS, MAS, NAQUELE MOMENTO, ESTAVAM CHEIOS DE MEDO. INSTINTIVAMENTE, NÍVEA  LEVOU  AS  MÃOS  AO  ROSTO,  VOLTOU-SE  EM  DOIS TEMPOS E CORREU PELA CALÇADA AFORA. TENTAVA ALCANÇAR O CASTELINHO, ALI PERTO, ONDE ESTAVAM SEUS AMIGOS E A PROTEÇÃO SEGURA.

NÍVEA  -  (tomada de pânico)  Socorro, pelo amor de Deus! Vão me matar!

O SEGUNDO GOLPE ATINGIU-A POR TRÁS, ASSIM COMO O TERCEIRO E O QUARTO. CONTINUOU CORRENDO, MAS SÓ ENTÃO PERCEBEU QUE ESTAVA INDO NA DIREÇÃO ERRADA. CHEGARA AO EXTREMO DA CALÇADA, Á BEIRA DO PAREDÃO DE OITO METROS QUE LIMITAVA A PRAIA. TENTOU VIRAR-SE DE LADO. INÚTIL. DESEQUILIBROU-SE, CAIU NO VÁCUO, LÁ EMBAIXO, NA AREIA, E FICOU IMÓVEL.


FIM DO CAPÍTULO 12
Nívea (Renata Sorrah)
 
e no próximo capítulo...

*** O guarda-vidas Zé Gregório encontra o corpo de Nívea nas pedras.
*** O Delegado Fontoura tem a difícil missão de dar a notícia aos pais da jovem.
*** Marieta acusa Helô de ser a responsável pela morte da filha!

 
NÃO PERCA O CAPÍTULO 13 DE

PARA MEDITAR

“O excesso em qualquer coisa é uma falha.” (Provérbio francês)

SESSÃO BISCOITINHOS - OLHO VIVO E FARO FINO



sábado, 25 de fevereiro de 2012

PARA MEDITAR

“O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute.” (Provérbio japonês)

SESSÃO FOTONOVELA - A MOÇA DA ROSA VERMELHA

A fotonovela que reproduzimos abaixo foi publicada na revista Sétimo Céu, em número que desconhecemos, provavelmente entre 1970 e 1971.
Nossos agradecimentos à amiga Maria do Sul pela remessa do material.
Boa leitura!