terça-feira, 30 de junho de 2015

SESSÃO REMAKE MUSICAL - STOP TO START - LA DREAM TEAM

A canção Stop to Start, originalmente interpretada por Blue Magic, é apresentada no vídeo abaixo por LA Dream Team.
Para ouvir a versão original, favor acessar: http://biscoitocafeenovela.blogspot.com.br/2015/06/sessao-tunel-do-tempo-musical-stop-to.html.
Boa diversão!



LETRA

STOP TO START

The very first time I looked at you
Since that day that's all I can do
So when I say that we're through

I only stop
So we could start all over again
I only stop
So we could start all over again
I only stop

Remember the day that I made you cry
When I told you goodbye
It was only her and I

I only stop
So we could start all over again
I only stop
So we could start all over again
I only stop

When things get rough, here's what we'll do
Kiss and make up, let's keep our love new
So when I say that we're through, oh,oh

I only stop
So we could start all over again (Ooh)
I only stop
So we could start all over again
('Cause I love you, baby)

I only stop (Oh, oh)
So we could start all over again
(So we can start all over, ooh)
I only stop
So we could start all over again
(Can't you see that I love you)

I only stop (Oh, oh)
So we could start all over again
('Cause I need you, baby)
I only stop (Oh, oh)
So we could start all over again
(Can't you see that I love you)

TRADUÇÃO

PARE DE COMEÇAR

A primeira vez que eu olhei pra você
Desde aquele dia é tudo que eu posso fazer
Então quando eu digo pelo que nós passamos

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro

Lembra do dia que te fiz chorar
quando eu te disse adeus
Era só ela e eu

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro

Quando as coisas ficam difíceis, aqui está o que nós faremos
Beijar-nos e nos maquiar, vamos manter nosso amor novo
Então quando eu digo pelo que nós passamos

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(porque eu te amo, meu bem)

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Então nós poderíamos começar tudo de novo)
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Você não consegue ver que eu te amo)

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Porque eu preciso de você, meu bem)
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Você não consegue ver que eu te amo)

Fonte da letra e da tradução: http://letras.mus.br/blue-magic/835836/traducao.html

SESSÃO TÚNEL DO TEMPO MUSICAL - STOP TO START - BLUE MAGIC

A canção Stop to Start, interpretada por Blue Magic, fez parte da trilha sonora da novela Ídolo de Pano, apresentada pela Rede Tupi no horário das 20h de 9 de setembro de 1974 a 31 de maio de 1975.
Para maiores informações sobre a novela, favor acessar: http://www.teledramaturgia.com.br/idolo-de-pano/.
Boa diversão!



LETRA

STOP TO START

The very first time I looked at you
Since that day that's all I can do
So when I say that we're through

I only stop
So we could start all over again
I only stop
So we could start all over again
I only stop

Remember the day that I made you cry
When I told you goodbye
It was only her and I

I only stop
So we could start all over again
I only stop
So we could start all over again
I only stop

When things get rough, here's what we'll do
Kiss and make up, let's keep our love new
So when I say that we're through, oh,oh

I only stop
So we could start all over again (Ooh)
I only stop
So we could start all over again
('Cause I love you, baby)

I only stop (Oh, oh)
So we could start all over again
(So we can start all over, ooh)
I only stop
So we could start all over again
(Can't you see that I love you)

I only stop (Oh, oh)
So we could start all over again
('Cause I need you, baby)
I only stop (Oh, oh)
So we could start all over again
(Can't you see that I love you)

TRADUÇÃO

PARE DE COMEÇAR

A primeira vez que eu olhei pra você
Desde aquele dia é tudo que eu posso fazer
Então quando eu digo pelo que nós passamos

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro

Lembra do dia que te fiz chorar
quando eu te disse adeus
Era só ela e eu

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro

Quando as coisas ficam difíceis, aqui está o que nós faremos
Beijar-nos e nos maquiar, vamos manter nosso amor novo
Então quando eu digo pelo que nós passamos

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(porque eu te amo, meu bem)

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Então nós poderíamos começar tudo de novo)
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Você não consegue ver que eu te amo)

Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Porque eu preciso de você, meu bem)
Eu apenas paro
Então nós poderíamos começar tudo de novo
(Você não consegue ver que eu te amo)

Fonte da letra e da tradução: http://letras.mus.br/blue-magic/835836/traducao.html

segunda-feira, 29 de junho de 2015

SESSÃO RETRÔ - VARIEDADES - RUTE DE SOUZA

A reportagem abaixo pertence à revista Cartaz nr. 57, publicada em 04/04/73.
Para ler esta ou outra matéria em tamanho maior, caso use o Explorer ou Chrome, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir link em uma nova guia". Na nova guia, clique com o botão esquerdo do mouse e, pronto, terá acesso a uma ampliação da página. Caso o navegador seja o Firefox, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir em nova aba". Em seguida, proceda como no caso dos dois outros navegadores citados.
Boa leitura!



SESSÃO RETRÔ - NOVELAS - PECADO CAPITAL (PRIMEIRA VERSÃO) - DÉCIMA QUARTA PARTE

Estamos publicando a cada semana uma parte de uma matéria sobre a primeira versão da novela Pecado Capital, apresentada pela Rede Globo no horário das 20h de 24 de novembro de 1975 a 05 de junho de 1976. A matéria foi publicada na revista Amiga – Especial Pecado Capital, publicada em junho de 1976.
Para saber mais sobre essa novela, favor consultar: http://www.teledramaturgia.com.br/pecado-capital-1975/.
Na semana que vem tem mais.
Acompanhem!
Para ler esta ou outra matéria em tamanho maior, caso use o Explorer ou Chrome, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir link em uma nova guia". Na nova guia, clique com o botão esquerdo do mouse e, pronto, terá acesso a uma ampliação da página. Caso o navegador seja o Firefox, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir em nova aba". Em seguida, proceda como no caso dos dois outros navegadores citados.
Boa leitura!





sábado, 27 de junho de 2015

PARA MEDITAR



SESSÃO FOTONOVELA - AMOR NO RIO

A fotonovela abaixo pertence à revista Amiga – TV Tudo nr. 207, publicada em 02 de maio de 1974.
Para ler esta ou outra matéria em tamanho maior, caso use o Explorer ou Chrome, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir link em uma nova guia". Na nova guia, clique com o botão esquerdo do mouse e, pronto, terá acesso a uma ampliação da página. Caso o navegador seja o Firefox, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir em nova aba". Em seguida, proceda como no caso dos dois outros navegadores citados.
Boa leitura!

















sexta-feira, 26 de junho de 2015

SESSÃO CAPAS E PÔSTERES

A capa e o pôster pertencem à revista Amiga – TV Tudo nr. 207, publicada em 02 de maio de 1974.
Boa diversão!



SESSÃO FOTO QUIZ

A foto da semana passada pertence ao ator Cauã Reymond.
Agora tentem descobrir quem é o garoto da foto.
Eis algumas pistas:
1) Este ator, ainda vivo, nasceu em Curitiba no ano de 1933.
2) Sua primeira telenovela foi Passo dos Ventos, na Rede Globo, no ano de 1968.
3) Participou de novelas como: Assim na Terra como no Céu, O Espigão e Saramandaia.
Boa diversão!


quinta-feira, 25 de junho de 2015

SESSÃO LEITURA - UMA VIAGEM INESQUECÍVEL - FERREIRA GULLAR

O texto abaixo é da autoria de Ferreira Gullar.
Para maiores informações sobre o autor, favor consultar: http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=16718&sid=1042.
Boa leitura!

UMA VIAGEM INESQUECÍVEL

O avião é o mais seguro dos meios de transportes, dizem, e eu admito, embora prefira viajar de automóvel.
É um problema psicológico, sem dúvida, mas que posso fazer? Quando o carro balança ou estremece, não me aflijo, pois sei que, estando no chão, não vai cair; mas, no avião, a 10 mil metros de altura, entro em pânico. Sei que não cai, mas não adianta sabê-lo - entro em pânico assim mesmo.
Fazia quase três anos que não viajava de avião, negando-me a aceitar qualquer convite que me obrigasse a isso. E tudo por causa de dois sustos seguidos, na ponte-aérea Rio-São Paulo. O primeiro deles, vinha para o Rio de noite e, pouco antes de chegarmos, o avião deu uma balançada tão brusca que fez gente gritar assustada; a impressão era de que íamos nos precipitar no chão, mas não aconteceu nada; quando o avião pousou, os passageiros bateram palmas, não sei se ao comandante ou à providência divina. Mas, recuperado do susto, desci as escadas do avião e senti pena do pessoal que, em fila, esperava para embarcar. Aliviava-me pensar que, só dali a um mês, teria que repetir aquela viagem.
Sucede que, para os assustados, um mês passa rápido, e assim foi que, quando dei por mim, estava de novo voando para São Paulo. Com 15 minutos de vôo, o comandante informou que o aeroporto de Congonhas estava fechado e assim me vi rodando sob a tempestade durante 20 minutos antes de conseguir pousar. Salvo do desastre, prometi a mim mesmo que nunca mais poria o pé dentro de um avião. Desde aquele dia, todas as vezes que viajei para São Paulo fui de carro e me dei bem. O chofer apanhava-me à porta de casa e me deixava à porta do hotel. Além de viajar com a alma em paz, não tinha que enfrentar as filas e atrasos nos aeroportos. Cinco horas e meia de carro permitiam-me ler e escrever. Até um livro de poemas para crianças escrevi numa dessas viagens.
Anos se passaram, esqueci aqueles sustos e, talvez por isso, aceitei o convite para ir à Espanha fazer conferências e leituras de poemas. Isso foi bem antes da tragédia de Congonhas. Cláudia, que gosta de viajar e não tem medo de avião, achou ótimo e, assim, irresponsavelmente, deixei-me encantar pela possibilidade de rever Madri e, finalmente, conhecer Sevilha e Santiago de Compostela. Além do mais, ficaríamos na Residencia de los Estudiantes, onde residiram García Lorca, Juan Ramón Jiménez e Rafael Alberti. Embalado em sonhos, vi aproximar-se a data em que voaria para terras da Espanha. É certo que, em alguns momentos, acudia-me a pergunta: "E você vai estar dentro de um avião durante dez horas ininterruptas?". Estremecia de medo, mas desviava o pensamento, já que, àquela altura, não poderia voltar atrás.
E foi assim que, certa tarde de maio, Cláudia e eu, arrastando maletas, chegamos ao Aeroporto Internacional Tom Jobim: embarcaríamos às 21h30. Logo nos deparamos com uma fila enorme de passageiros que tomariam o mesmo avião. Sem muita demora, o alto-falante anunciou que o nosso vôo para Madri atrasaria cerca de uma hora.
Começou a encrenca, disse a mim mesmo, e seguimos para o restaurante a fim de gastarmos o tempo. Estava lotado mas, por sorte, logo conseguimos sentar. E ali ficamos, à espera da chamada para o embarque, cujo atraso já se aproximava das duas horas. "Para que me meti nisto?", me perguntava eu, já dentro do avião, que não se movia. Finalmente, uma voz informou, em espanhol, que deveríamos esperar mais uma hora, aguardando autorização das autoridades brasileiras.
Afinal, decolamos. Meu relógio marcava meia-noite e meia, três horas de atraso. Agora, devíamos subir pela costa brasileira, cruzar o Atlântico, passar pelo norte da África, transpor o Mediterrâneo e chegar a Madri. Após o jantar, as luzes do avião se apagaram e iniciou-se a mais longa noite de minha vida, dentro de uma espécie de torpedo voador que estremecia a cada instante. Das dez horas de viagem, seis foram de turbulências. Afinal, o avião pousou e eu, zonzo de sono, fui esperar pelas bagagens.
Os dias que se seguiram foram confortadores e inesquecíveis. Ganhamos novos amigos, tanto espanhóis como brasileiros, que nos fizeram olhar a Espanha de uma nova maneira. Só que, de vez em quando, num relance, dizia a mim mesmo: "O diabo é ter que entrar naquele avião rumo aos caos aéreo brasileiro". E eu ainda não conhecia a opinião do presidente da Infraero: "Avião que não cai é o que está no chão". Pois é, no chão ficarei.

SESSÃO ABERTURA DE NOVELA - OLHAI OS LÍRIOS DO CAMPO

A novela Olhai os Lírios do Campo foi apresentada pela Rede Globo no horário das 18h de 21 de janeiro a 24 de maio de 1980.
O tema musical de abertura era Esses Moços, interpretado por Fábio Júnior.
Para maiores informações sobre a novela, favor acessar: http://www.teledramaturgia.com.br/olhai-os-lirios-do-campo/.
Boa diversão!



LETRA

ESSES MOÇOS

Esses moços, pobres moços
Ah! Se soubessem o que eu sei
Não amavam..
Não passavam aquilo que eu já passei
Por meus olhos
Por meus sonhos
Por meu sangue tudo enfim
É que eu peço a esses moços que acreditem em mim
Se eles julgam que há um lindo futuro
Só o amor nesta vida conduz
Saibam que deixam o céu por ser escuro
E vão ao inferno
À procura de luz
Eu também tive nos meus belos dias
Essa mania que muito me custou
E só as mágoas eu trago hoje em dia
E essas rugas que o amor me deixou

Fonte: http://www.vagalume.com.br/fabio-jr/esses-mocos-pobres-mocos-2.html#ixzz3dKqMWjW1

quarta-feira, 24 de junho de 2015

SESSÃO SAUDADE - JOSÉ MESSIAS

Há pessoas que não aparecem tanto, mas são de suma importância para o desenvolvimento da arte musical. É o caso do nosso homenageado desta semana: o crítico musical, compositor, cantor, jurado e produtor de TV José Messias.



Messias deixa uma obra musical maravilhosa, mas ainda pouco divulgada. Infelizmente, a maioria das pessoas o conhece muito mais por seu trabalho de jurado, participando no programa Raul Gil. Nessa atividade, deve-se destacar a coragem dele para dizer a verdade em relação a certos cantores, que não têm tanta qualidade quanto é apregoado por aí. Merece, assim, aplauso por sua sinceridade. Além disso, sempre demonstrou ter grande conhecimento do que fazia, emitindo julgamentos técnicos de grande valor para os calouros.
Como compositor, merece destaque o trabalho que fez com a “velha guarda” da MPB e o espírito aberto a inovações, que o fez se aproximar da “jovem guarda”.
A ausência de Messias deixa uma lacuna na música pela falta do compositor e cantor, mas também do jurado com suas dicas preciosas para aqueles que realmente desejam cantar bem.
Para saber mais sobre esse artista, favor consultar: http://www.dicionariompb.com.br/jose-messias/biografia.
Obrigado, Messias, por seu trabalho incansável em favor da boa música!
Descanse em paz!
Com o objetivo de homenageá-lo, reproduzimos com um pot-pourri de composições suas nas vozes de famosos intérpretes, incluindo sua interpretação de "Rock do Cauby", gravada em 1961. A seleção inclui: Trio Esperança, Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Rosemary, José Ricardo, Sérgio Murilo, Clara Nunes, Denise Barreto, Maritza Fabiani e Vanusa.




SESSÃO HUMOR

Um garoto entra em uma barbearia e o barbeiro sussurra para o seu cliente:
- Essa é a criança mais idiota do mundo. Veja só eu provar isso para você.
O barbeiro coloca uma moeda de 1 real em uma mão e uma de 25 centavos na outra, em seguida, chama o garoto e pergunta:
- Qual delas você quer, filho?
O menino pega a moeda de 25 centavos e sai.
- O que foi que eu falei? - disse o barbeiro. - Aquela criança nunca aprende!
Mais tarde, quando o cliente sai, ele vê o mesmo menino que sai da loja de sorvetes.
- Ei, meu filho! Posso te fazer uma pergunta? Por que você pegou a moeda de 25 centavos ao invés da de 1 real?
O menino lambe o sorvete e responde:
- Porque no dia que eu pegar a de 1 real, o jogo acaba!

terça-feira, 23 de junho de 2015

SESSÃO REMAKE MUSICAL - O BOÊMIO - REGIONAL CORDAS QUE FALAM

A canção O Boêmio, que teve como um dos intérpretes o conjunto Época de Ouro, é apresentada no vídeo abaixo pelo Regional Cordas que Falam.
Para ouvir a versão do Época de Ouro, favor acessar: http://biscoitocafeenovela.blogspot.com.br/2015/06/sessao-tunel-do-tempo-musical-o-boemio.html.
Boa diversão!


SESSÃO TÚNEL DO TEMPO MUSICAL - O BOÊMIO - ÉPOCA DE OURO

A canção O Boêmio, interpretada pelo conjunto Época de Ouro, fez parte da primeira versão da novela Pecado Capital, apresentada pela Rede Globo no horário das 20h de 24 de novembro de 1975 a 5 de junho de 1976.
Para maiores informações sobre a novela, favor acessar: http://www.teledramaturgia.com.br/pecado-capital-1975/.
Boa diversão!


segunda-feira, 22 de junho de 2015

SESSÃO RETRÔ - VARIEDADES - ABECÊ DE ZECA DIABO, O TERROR DO SERTÃO

A reportagem abaixo pertence à revista Cartaz nr. 57, publicada em 04/04/73.
Para ler esta ou outra matéria em tamanho maior, caso use o Explorer ou Chrome, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir link em uma nova guia". Na nova guia, clique com o botão esquerdo do mouse e, pronto, terá acesso a uma ampliação da página. Caso o navegador seja o Firefox, clique sobre a figura com o botão direito do mouse e selecione a opção "abrir em nova aba". Em seguida, proceda como no caso dos dois outros navegadores citados.
Boa leitura!